Tobias Barreto: Briga entre prefeito e vereadores pode deixar Educação sem 13º

Escrito por Caroline Santos Ligado . Publicado em Redes Municipais

Desde o início da manhã que professoras e professores estão na Câmara de Vereadores de Tobias Barreto aguardando que eles aprovem o crédito suplementar solicitado pela prefeitura para quem com isso o décimo terceiro dos servidores lotados na Educação seja pago.

Mas se a briga política entre o prefeito Diógenes Almeida e a Câmara de Vereadores continua, provavelmente o décimo terceiro não será pago.

Desde a semana passada que o SINTESE busca dialogar com os vereadores e com administração municipal para que o décimo terceiro dos servidores da Secretaria Municipal de Educação seja pago, mas ambos os lados não apontam solução e preferem penalizar dos que trabalham nas escolas municipais.

Segundo a administração não é possível fazer o pagamento pois é necessário que o legislativo aprove crédito suplementar, isso porque os recursos da Educação que entraram nas contas do município foram maiores que o previsto no orçamento (daí a necessidade de autorização da Câmara de Vereadores).

Já a justificativa da casa legislativa é que a administração não comprovou o uso dos recursos suplementares autorizados.

Ele conta também que na manhã da última sexta, dia 20, representantes do SINTESE foram protocolar ofício, mas encontrou a prefeitura fechada. NA tarde do mesmo dia começou a circular nota de que a administração municipal entraria em recesso e só voltaria a funcionar dia 06 de janeiro.

“É cômico se não fosse trágico. O município tem os recursos para fazer o pagamento, mas não o fez por conta de uma picuinha política entre o prefeito e a Câmara de Vereadores. Não vamos aceitar temos o nosso direito desrespeitado”, conta o professor Estefane Lidenberg, da coordenação da subsede Centro-Sul do SINTESE.